Pingafogo

Allan Kardec - Português

01 – Se estabelecêssemos contato com Kardec, por manifestação mediúnica, o que poderia sugerir para completar sua obra?
No que há de fundamental a doutrina espírita está inteira, contida nas obras básicas. Provavelmente sua preocupação seria ampliar a visão do mundo espiritual, como destaca… “é preciso que a vida futura não deixe no espírito nem dúvida, nem incerteza; que seja tão positiva quanto a vida presente, que é a sua continuação, do mesmo modo que o amanhã é a continuação do dia anterior. É necessário seja vista, compreendida e, por assim dizer, tocada com o dedo…”

02 – Qual o maior destaque em Allan Kardec?
H á muitos méritos no maravilhoso trabalho do codificador da Doutrina Espírita. O grande destaque, talvez, seja o fato de ter instituído a fé racional, aquela “capaz de encarar a razão face a face, em todas as épocas”.

03 – Qual a abordagem que mais o sensibiliza?
A necessidade de exercitarmos o bem, procurando, no serviço prestado ao semelhante, o grande recurso para nos livrarmos do egoísmo, o sentimento gerador que aniquila todas as esperanças de felicidade e justiça social na terra, razão pela qual enfatizou que “fora da caridade não há salvação.”

04 – Qual a seria a sua metodologia para a disseminação da Doutrina Espírita de forma eficiente e produtiva?
A dedicação dos espíritas, compondo grupos atuantes a desenvolver serviços em favor de uma sociedade melhor, sensíveis às misérias humanas, união sustentada pela disposição em relevar limitações e falhas recíprocas, em empenho de “Trabalho, Solidariedade e Tolerância.”

05 – Como podemos corresponder às expectativas de Kardec, tornando-nos legítimos adeptos?
Se o Espiritismo objetiva acelerar nossa evolução, estimulando-nos à reforma íntima, certamente o codificador espera levemos em consideração que “reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral e pelos esforços que empregue no sentido de domar suas paixões”.

06 – Considerando a importância da prática mediúnica, que distingue o espiritismo, porta de contato com o mundo dos espíritos, o que Kardec esperaria de nós nesse mister?
O grande problema da prática mediúnica são os interesses escusos, vaidades e ambições a favorecer lamentáveis desvios, cumprindo-nos, por isso buscar garantias “na moralidade reconhecida dos médiuns e na ausência de todas as causas de interesse material ou de amor-próprio que pudessem estimular-lhes o exercício das faculdades mediúnicas que possuam, porquanto essas mesmas causas podem levá-los a simular as que não possuem”.

07 – Qual o modelo que Kardec nos sugeriria para um comportamento compatível com os ideais doutrinários?
Jesus, personalidade maior da humanidade, governador espiritual de nosso planeta. “Deus no-lo ofereceu como o mais perfeito modelo e a doutrina que ensinou é a expressão mais pura da lei do senhor, porque, sendo Ele o mais puro de quantos têm aparecido na terra, o Espírito Divino o animava”

08 – O que Kardec nos recomendaria hoje?
Sem dúvida, assinaria embaixo a mensagem publicada em “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, que tem por autor o espírito da verdade: “Espíritas, amai-vos, este o primeiro ensinamento; Instruí-vos, este o segundo”.

2010 - Richard Simonetti