Pingafogo

Espírito

1 – Qual o significado da palavra espírito?
Como costuma acontecer com boa parte dos termos, na língua portuguesa, ela tem vários significados, como entidade sobrenatural, sopro criador de Deus, princípio vital, pensamento, mente, inteligência,tendência, fantasma, real, característica, bebida alcoólica… Para o Espiritismo, conforme está em O Livro dos Espíritos, questão 76, Espíritos são os seres inteligentes da criação. Povoam o universo fora do mundo material.

2 – Esse “fora do mundo material” significa que não estão na Terra? Por que, então, são observados, freqüentemente, agindo entre os homens?
É uma outra dimensão, que interpenetra o mundo físico. Se morrêssemos neste momento, afastando-nos do corpo, estaríamos de imediato no mundo espiritual, embora na crosta terrestre, ao lado de nosso corpo. Imaginemos que vivêssemos num mundo de duas dimensões, como ocorre com as sombras. Se viéssemos para a terceira dimensão, continuaríamos em contato com a segunda, observando-a, mas não seríamos vistos por seus habitantes.

3 – Os Espíritos ficam sempre ao lado dos homens?
A dimensão espiritual projeta-se muito além do plano físico, envolvendo o infinito. Permanecem na Terra, jungidos aos homens os Espíritos ainda presos ás paixões e seduções da vida material.

4 – Isso significa que o na medida em que o Espírito evolui, tende a desligar-se dos laços afetivos?
Ao contrário. Quanto mais evoluído é o Espírito, mais estreitos os laços de afetividade que o ligam aos seres amados. Apenas tendem a desaparecer os impulsos passionais, o afeto egoístico que pretende controle sobre o ser amado. Eles nos acompanham, nos inspiram, nos ajudam, sem nada impor ou violentar nossa vontade, a espera de que nos ajustemos às Leis Divinas, para que o reencontro no Plano Espiritual ocorra em bases de vitória sobre as fragilidades humanas.

5 – Qual a diferença entre Alma e Espírito?
São sinônimos. Kardec estabelece uma distinção. Alma seria o Espírito encarnado. Espírito seria a alma desencarnada. No Brasil não pegou. Aqui dizemos simplesmente Espírito encarnado ou Espírito desencarnado.

6 – Qual o objetivo de Deus ao criar Espíritos?
Essa é uma boa pergunta para fazermos ao próprio Criador, cujos desígnios são indevassáveis para a frágil mentalidade humana.

7 – Deus cria o Espírito no momento da concepção, como ensinam as religiões tradicionais?
Se, conforme a questão citada, os Espíritos povoam o Universo, fora do mundo material, forçoso admitir que já existiam antes dele. Conseqüentemente, sua criação não pode ser vinculada à concepção.

8 – Isso significa que nossos filhos têm uma história anterior, que desconhecemos?
Sim, todos nós. Não é novidade. Referindo-se ao nascer de novo, no célebre diálogo com Nicodemos, em que afirma que ninguém verá o reino de Deus se não nascer de novo, atendendo à dinâmica da reencarnação, Jesus afirma que o Espírito sopra onde quer. Não sabemos de onde vem, nem para onde vai. Se viesse a partir da concepção, saberíamos que surgiu a partir daquele momento, por um ato divino.

Livro Espiritismo, Tudo o que Você Precisa Saber - Inédito


 

2010 - Richard Simonetti