Pingafogo

O Livro dos Espíritos

1 - Acaba de ser publicado a Presença de Deus, o quinto e último livro da série em que você aborda questões de O Livro dos Espíritos. Essa seqüência obedece a uma programação?
Em princípio, minha intenção era apenas enfocar “as leis morais”, referente à terceira parte, no livro a Constituição Divina. Depois veio a idéia de abordar as quatro partes, em livros específicos.

2 - Seria uma revisão de O Livro dos Espíritos?
A verdade tem sabor eterno. Exprimindo, em síntese, leis divinas que regem a evolução dos filhos de Deus, O Livro dos Espíritos jamais perderá a atualidade, assim como ocorre com a mensagem de Jesus. Pode-se mudar o enfoque, a nomenclatura, mas a essência é irretorquível ou, como diria um ex-ministro, é “imexível”. a intenção foi “trocar em miúdos” questões importantes relacionadas com os problemas que vivemos na atualidade.

3 - Quais são os outros livros?
Quem Tem Medo dos Espíritos? e Viver em Plenitude enfocam a 2ª parte, a mais extensa; Um Jeito de Ser Feliz, a 4ª parte. Completa-se a série com A Presença de Deus¸ que aborda a 1ª parte.

4 - Há uma seqüência a ser observada pelo leitor?
Não. Ele iniciará a leitura por qualquer um deles, de acordo com seu interesse, considerando que a primeira parte de O Livro dos Espíritos, conforme define Kardec, fala das causas primárias, envolvendo Deus e a criação; a segunda trata do mundo espiritual e dos espíritos; a terceira enuncia as leis morais, desdobrando o conhecimento sobre o amor, a lei fundamental do universo. A quarta nos conforta com as esperanças e consolações oferecidas pela Doutrina.

5 - Qual a parte que lhe parece mais difícil, em O Livro dos Espíritos?
Sem dúvida, a primeira, que envolve aspectos científicos da Doutrina Espírita e que mais tem merecido comentários de companheiros ligados à ciência. Mas meu enfoque não é científico, mesmo porque falta-me habilitação para tanto. Como ocorre com os demais livros dessa série, procuro oferecer ao leitor condições para aplicar em seu dia-a-dia a preciosa orientação que os espíritos transmitiram a Kardec, particularmente quanto à necessidade de considerarmos a presença de Deus em nossas vidas.

6 - A que tipo de leitor destinam-se esses livros?
São livros de iniciação, em abordagem que obedece à dinâmica da literatura atual – Simples e objetiva - favorecendo a atenção, o interesse e, sobretudo, a compreensão do leitor. Têm sido usados também por expositores espíritas que neles encontram subsídios para palestras em torno de O Livro dos Espíritos.

7 - Há algum roteiro para localização dos temas abordados?
A Presença de Deus inclui um amplo índice analítico, discriminando nomes, e assuntos abordados, além de dezenas de histórias, pensamentos e citações evangélicas que ilustram os textos.

8 - Há a idéia de comercializar os cinco livros como uma coleção?
A Editora CEAC Bauru, que vem editando essa série, preparou embalagem especial, uma caixa que acondiciona os cinco livros. Serão vendidos como uma coleção, embora possam ser adquiridos também isoladamente.


 

2010 - Richard Simonetti